4.000 anos depois, trazendo inovação para o hidromel

4.000 anos depois, trazendo inovação para o hidromel

4.000 anos depois, trazendo inovação para o hidromel: É difícil chamar o hidromel de uma bebida da moda – já que ele existe há pelo menos 4.000 anos, aparecendo pela primeira vez em textos egípcios antigos descrito como a bebida dos deuses. Ainda assim, nunca alcançou a mesma onipresença cultural do vinho e da cerveja. A bebida fermentada à base de mel (às vezes chamada de “vinho de mel”) tem se tornado um nicho favorito nos últimos cinco séculos. A bebida fermentada à base de mel (às vezes chamada de “vinho de mel”) tem sido se tornado um nicho favorito nos últimos cinco séculos.

Crescimento consistente

Mas o século 21 viu uma espécie de renascimento do hidromel. Durante todo o século 20, apenas 64 hidromelarias foram abertas nos EUA. Nos primeiros 20 anos do século 21, esse número mais que dobrou para 118. Saber quanto mais pessoas estão bebendo hidromel é um pouco mais difícil rastrear – o ATF (Agência Americana de repressão ao Álcool) não faz distinção entre hidromel e vinho -, mas de acordo com Vicky Rowe, diretora executiva da American Mead Makers Association, a sede dos americanos pelo produto está claramente aumentando.

“Somos uma espécie de enteada ruiva do mundo do álcool”, disse Rowe ao INC, observando que, apesar de seu status externo, as vendas de hidromel fora do local (hidromel vendido por varejistas em vez de hidromelaria) aumentaram cerca de 30 por cento nos últimos cinco anos.

Valor de mercado

No ano passado, o setor de hidromel fora das instalações gerou US $ 9,3 milhões em vendas, um aumento de 7,9% em relação ao ano anterior.

E para atender à crescente necessidade de hidromel do país estão Jeff e Jen Herbert, que há dez anos começaram a ser um dos principais fabricantes de hidromel dos Estados Unidos – uma jornada que no ano passado viu seus negócios, a Superstition Meadery, no Arizona, trazer US $ 2,7 milhões em receita. Isso, aliás, é suficiente para fazer da Superstition Meadery um dos cinco principais negócios de hidromel do país, uma conquista levemente notável pelo fato de nem Jeff nem Jen Herbert estarem realmente querendo entrar no negócio de hidromel quando fizeram seus primeiro lote uma década atrás. Eles estavam apenas pesquisando para fazer uma bebida para o jantar de ação de graças “todo caseiro” em 2009.

Inovando e arriscando

O que eles aprenderam foi que eles gostaram muito de fazer hidromel e começaram a praticar como hobby em sua garagem até cerca de 2012, quando familiares e amigos sugeriram que poderia haver um negócio ali. E assim os Herberts se tornaram fabricantes profissionais de hidromel – e começaram a inovar um produto com uma história de 4.000 anos para apresentá-lo aos consumidores. Porque, como Jeff apontou, os consumidores estão bebendo de forma diferente do que no passado. Extrapolando de seus próprios hábitos em torno do consumo, o casal percebeu que queria algo novo e pensou que muitos outros consumidores provavelmente também queriam. O que o hidromel oferece, disse ele, é uma tela totalmente nova para experimentar sabores e toda a experiência de beber em si.

“Sempre fomos o tipo de pessoa que preferia beber uma cerveja importada ou uma artesanal em vez de uma Bud”, disse Jeff.

Ideias malucas

Idéias malucas que se traduziram em hidromel com sabor de bordo, amora e manteiga de amendoim e geleia fluindo da Superstition Meadery.

Mais do que isso, a Superstition Meadery também procurou posicionar sua bebida não tanto como um item de uso diário, mas também como uma ocasião especial, uma realidade cimentada pelo fato de seu produto ter um preço alto. A superstição vende seus hidromeis com preços de US $ 15 a US $ 48 por garrafa, dependendo de quais ingredientes especializados estão incluídos na mistura (açafrão, por exemplo, custa mais do que baunilha). Esse preço alto, aliás, reflete o alto custo da produção em pequenos lotes e o fato de a principal matéria-prima da empresa ser o mel, que é abundante, mas não é barato, mesmo a preços de atacado.

Mercado em ebulição

Nesse ponto de preço, Jeff observou, a maioria dos clientes não toma hidromel no jantar todas as noites, mas a temporada de férias é anualmente muito movimentada, pois os consumidores estocam presentes e hidromel com sabor especial para seu próprio consumo durante a estação. A empresa espera reservar cerca de US $ 3 milhões em receita este ano, dos quais 25% virão das vendas entre novembro e dezembro.

E os Herberts estão expandindo, com planos de abrir um restaurante conjunto com um hidromelaria no centro de Phoenix em 2020. Porque, de acordo com Jeff Herbert, a única coisa entre os clientes e um longo relacionamento com hidromel é o simples fato de que a maioria dos consumidores nunca ouviu falar ou experimentou antes. E, depois de alguns milhares de anos, ele acha que agora é a hora de realmente começar a divulgar.

Autor: Pymnts

Tradução: Alexandre A. Peligini

Fonte: https://www.pymnts.com/news/retail/2019/4000-years-in-bringing-innovation-to-mead/

Add Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *