Guia moderno do hidromel

Guia moderno do hidromel

Tire o capacete e a roupa viking porque o hidromel se modernizou. Não mais relegado a feiras renascentistas, a bebida de mel fermentado está surgindo em bares e restaurantes. De novas hidromelarias estão saindo todos os tipos de hidromeis, de secos a doces, para agradar a todos os gostos.

Aqui, tudo que você precisa saber para começar sua jornada com o hidromel.

Uma breve história do hidromel

O hidromel é uma bebida praticamente primordial. Civilizações antigas em todo o mundo, do leste da Ásia até o Mediterrâneo e a África, estavam bebendo muito antes de os vikings ou os frades tipo Tuck. Existe até uma receita documentada de hidromel da antiga historiadora romana Columella, que remonta há 60 dc:

“Pegue a água da chuva e misture um litro desta água com um quilo de mel. Para um hidromel mais fraco, misture um litro de água com 300 gramas de mel. O todo é exposto ao sol por 40 dias e, depois, deixado em uma prateleira perto do fogo. Se você não tiver água da chuva, ferva a água da fonte”.

Na Europa, por exemplo, o hidromel perdeu seu trono para a cerveja e o vinho por volta do século XII. E nos séculos 16 e 17, o destino do hidromel foi selado quando as nações europeias começaram a colonizar a África e as Américas e descobriram a cana-de-açúcar, que rapidamente superou o mel como o adoçante preferido e muito mais fácil de se obter. Por causa disso, o vinho de mel de estilo europeu nunca se consolidou no Novo Mundo – até agora.

Como escolher um hidromel

A variedade de hidromeis atualmente no mercado quase rivaliza com a de licores. Pode ser esmagadora, mas um pouco de terminologia útil irá ajudá-lo a escolher a garrafa certa.

Para ter um gostinho de hidromel em sua forma pura, você pode começar com um hidromel tradicional ou um “Show Mead” que exclua frutas ou temperos adicionais. Se você quiser saboreá-lo sozinho como uma bebida depois do jantar, opte por Sack, que tem uma doçura digna de sobremesa e um teor alcoólico maior.

Se você pretende misturar seu hidromel em coquetéis, a Arley Marks – proprietária da Honey’s, uma nova sala de degustação no Brooklyn, lançada pela Enlightenment Wines – sugere a busca de hidromel seco com frutas ou notas de ervas. “Melomel” refere-se a qualquer hidromel feito com frutas, enquanto “Cyser” é feito especificamente com maçãs, “Morat” com amoras, hidromel “Negro” com groselhas negras e “Pyment” com uvas. Existem também variedades de “Metheglin” que oferecem várias combinações de especiarias e propriedades medicinais.

Como armazenar seu hidromel

Depois de comprar e abrir seu hidromel, lembre-se de mantê-lo na geladeira. “Como o vinho ou o vermute, o hidromel vai oxidar assim que for aberto”, diz Paul Blumer, gerente de bar do The Rogue Gentlemen, um bar de coquetéis em Richmond, Virgínia. “Sempre mantenha na geladeira com uma rolha e tente termina-lo dentro de uma semana ou mais”.

Como beber o hidromel corretamente

Hoje em dia, o hidromel é bebido como um vinho. Na Etiópia, o vinho de mel conhecido como tej é servido em uma berele, que concentra os aromas em um bico fino, e você também pode encontrá-lo servido em copos mazer alemães.

O hidromel pode ser servido à temperatura ambiente ou refrigerado, dependendo do tipo. O hidromel seco pode ser refrigerado como o vinho branco para uma forma de se refrescar, enquanto um hidromel encorpado ou mais doce vai bem sobre o gelo durante uma refeição ou puro como um digestivo depois do jantar. Mas não há regras rígidas sobre isso.

Como elaborar drinks com hidromel

Coquetéis são uma ótima porta de entrada para os céticos do hidromel. De acordo com Blumer, o hidromel é um ótimo substituto para vinho, vinho do porto ou vermute à base de vinho em coquetéis. Mas, ele explica, exatamente como você o usa depende do tipo de hidromel: “Alguns hidromeis sairão doces e melosos como Grand Marnier ou Cointreau, então você poderia usar isso em uma Margarita. Se estiver seco o suficiente, você pode usá-lo para substituir o vermute em um Martini. O hidromel pode ser qualquer coisa. É incrivelmente versátil.

O hidromel é especialmente maravilhoso harmonizado com gin floral, tequilas mais sutis ou aquavits. No Honey’s, por exemplo, o Floralia Gimlet combina lavanda, manjerona com vodka, saquê e limão; uma variação de Negroni apresenta hidromel de groselha vermelha de carmesim; e um hidromel espumante chamado Night Eyes com Spritzes.

Matt Trahan da Sap House Meadery em Ossippee, New Hampshire, sugere a mistura de hidromel com frutas cítricas. “Em geral, o hidromel não tem a mesma acidez que os vinhos, então combiná-lo com uma espécie de cítrico geralmente produz bons resultados, especialmente com grãos mais doces”, diz ele. “Por exemplo, misturamos limas com um pouco de xarope de agave e usamos hidromel de mirtilo para fazer uma “Meaderita””.

Se você estiver misturando um hidromel mais doce, tente equilibrar os sabores fortes de mel com algo amargo. Na Distilled, em Nova York, o diretor de bebidas Scott Kennedy mistura Carroll’s Mead, de Washingtonville, Nova York, com o Campari.

O futuro do hidromel

Embora a mixologia de hidromel ainda esteja em seus estágios iniciais, há coisas empolgantes acontecendo na produção do hidromel que afetarão drasticamente os coquetéis que você vê nos bares mais tops.

Na Honey’s, Marks e seu parceiro Raphael Lyon começaram a projetar hidromeis especificamente para serem usados ​​em bebidas. “Temos um sistema completamente integrado do jardim para a garrafa”, diz Marks. A equipe também está brincando com hidromel destilado, algo semelhante ao vinho aromatizado.

No futuro distante, Trahan espera que o hidromel se torne mais regional à medida que a produção crescer. “O sabor de mel é dependente dos tipos das flores visitadas pelas abelhas”, diz ele. “Diferentes flores afetam o mel, que por sua vez afetam o sabor do hidromel. Acho que veremos a diferenciação por região – hidromel feito com mel da Nova Inglaterra em comparação com o hidromel do noroeste – com flores e agricultura de áreas específicas aparecendo no hidromel”.

Marks diz que é exatamente esse tipo de experimentação que faz do hidromel um campo incrivelmente excitante no momento. Não importa se você está perto o suficiente de uma moderna loja de conveniência para experimentar as últimas invenções ou se está encomendando hidromel on-line para provar em casa, há muitas maneiras de colher a doce recompensa do hidromel.

Fonte: https://www.supercall.com/culture/how-to-drink-mead?utm_source=facebook&utm_medium=social&utm_campaign=supercall

Autor: Nicholas Mancall-Bitel

Tradução: Alexandre A. Peligrini

Add Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *