St. Ambrose Cellars em Benzie County está, literalmente, zumbindo!

St. Ambrose Cellars em Benzie County está, literalmente, zumbindo!

St. Ambrose Cellars em Benzie County está, literalmente, zumbindo! Quem imaginaria encontrar um homem renascentista na floresta em Benzie County? Ou uma mulher renascentista, por falar nisso? No entanto, lá estão eles, Kirk e Sharon Jones. Sua fazenda, campos e instalações estão todos cheios de atividade. Isso é literal porque os trabalhadores mais ocupados nesta fazenda são as abelhas. Os Jones transformaram seu interesse em abelhas em uma série de negócios relacionados de sucesso – de Sleeping Bear Farms (fornecedores de vários produtos de mel) a BeeDazzled (velas, sabonetes e produtos para o corpo) a St. Ambrose Cellars (hidromel e vinho) e Brose Brewing.

Simpatia contagiante

A primeira vista, a maneira despretensiosa de Kirk imediatamente nos deixa à vontade. Seu sorriso sempre presente enruga seus olhos, destacando seu bigode Fu Manchu branco. Sharon é igualmente calorosa e envolvente. Seu entusiasmo contagiante por tudo o que fazem faz todo o sentido, uma vez que você entenda sua origem humilde e sua gratidão genuína pelas comunidades de abelhas, que tornaram tudo possível. Você sente um senso de respeito e reverência quando falam de suas abelhas. Sem dúvida, o ritmo intrínseco das abelhas – trabalhar duro e priorizar a comunidade – influenciou seus cuidadores. “Somos apicultores há 40 anos”, diz Kirk, e essa paixão os levou a criar seu negócio no meio da floresta. Mas estamos avançando na história.

O início de tudo

A história deles começou quando os dois se conheceram em Traverse City nos anos 70, quando o movimento de volta à terra estava motivando as pessoas a olhar para o mundo ao seu redor em busca de sustento e sustentabilidade. Kirk e Sharon já estavam fazendo sua parte – ela estava morando em uma tenda e ele tinha acabado de comprar uma cabana, completa com um banheiro externo. Eles encontraram um no outro um ajuste natural.

Kirk e Sharon começaram a coletar seiva de bordo e transformá-la em xarope. Não demorou muito para que seu interesse mudasse para algo igualmente doce e pegajoso. “Compramos algumas colmeias e encontramos abelhas e o mel era o nosso negócio”, diz Kirk. Esta foi uma paixão reacendida por Kirk, que se interessou por abelhas quando jovem enquanto crescia na Louisiana.

Trabalho doce e árduo

Agora, porém, as abelhas eram mais do que uma curiosidade: elas eram um negócio e os Jones estavam nisso juntos. “Eu era sua musa”, diz Sharon com uma risada – e parceira de negócios e colega de trabalho. Kirk levou suas colmeias para fazendas da área, uma após a outra, para oferecer a tão necessária polinização. Quando as colmeias estavam pesadas e cheias de mel, os Jones coletaram e Sharon usou a cera de abelha para fazer velas, pendurando-as no varal para secar.

“Pegamos tudo que as abelhas nos deram”, diz Kirk. “Trabalhamos juntos. Sharon carregava um balde de 60 libras em cada mão.”

St. Ambrose Cellars em Benzie County está, literalmente, zumbindo! Colmeia

Com muito mel local em suas mãos, os Jones encontraram seu primeiro cliente para seu negócio em Traverse City’s Oryana Community Co-op. “No terceiro ano, nos tornamos o principal fornecedor da Oryana”, diz Kirk. “Agora tínhamos um propósito. Então, temos mais abelhas. ”

Seguindo as abelhas

Esta é a história de seus negócios: siga a abelha e o resto virá, embora nem sempre com facilidade ou em linha reta. Considere, por exemplo, a escolha de um veículo para transportar seus baldes de mel. Incapazes de comprar um bom caminhão, eles aproveitaram ao máximo seus recursos limitados, o que, neste caso, significava um velho Dodge Dart do qual retiraram o banco de trás.

O mel não era a única coisa que eles transportavam. Eles levavam as abelhas de fazenda em fazenda também, onde as abelhas polinizariam as plantações e aumentariam a abundância de mel. Era um trabalho exaustivo – as colmeias ficavam mais pesadas a cada movimento à medida que se enchiam de néctar.

Diversificação de negócios

Cerca de 40 anos depois, algumas coisas mudaram, enquanto outras não. Os Jones ainda estão no negócio de mel em massa, mas também desenvolveram mais produtos de mel: mel em favos, mel cru, mel Tupelo, mel de flores silvestres, mel de flor de laranjeira, creme de mel de limão, mel de framboesa, mel de cereja, bastões de mel, até diversas variedades de mostarda. Não se esqueça do BeeDazzled de Sharon, uma linha de produtos de higiene pessoal – velas, protetor labial, loções, cuidados faciais, pomadas e até repelente de insetos – todos vendidos em seu local na River Road em Benzonia, bem ao lado da Gwen Frostic Prints.

St. Ambrose Cellars em Benzie County está, literalmente, zumbindo! Kirk em meio as suas caixas de abelhas

Nem tudo foi fácil. Nos anos 80, a população de abelhas foi dizimada por uma infestação de ácaros asiáticos. Mais da metade das abelhas de Jones morreram e eles foram pressionados a fornecer aos fazendeiros locais abelhas para seus pomares.

Mudança de ares

Em vez de abandonar seu trabalho quando suas abelhas morreram, os Jones abandonaram Michigan, pelo menos durante o inverno. Eles foram para a Flórida, onde suas abelhas poderiam se recuperar e polinizar as abundantes plantações de frutas cítricas. Foi uma aventura de volta à terra. “Nós vivemos em uma barraca por alguns invernos para cuidar de nossas abelhas”, diz Kirk. O casal conseguiu se reconstruir, mas até hoje, segundo ele, os ácaros continuam sendo o maior desafio para a saúde das abelhas.

Por fim, Kirk e Sharon compraram uma fazenda de 40 acres no pântano da Flórida. Kirk ficou fascinado com os escritos dos apicultores do século anterior, que lá coletavam o raro e estimado mel Tupelo. Árvores de eucaliptos crescem abundantemente em pântanos e ao longo das margens de rios no noroeste da Flórida. Hoje, os Jones dividem seu tempo entre o norte e o sul.

Mão divina

Em sua busca aparentemente interminável para usar tudo o que as abelhas forneciam, um erro levou a outro ponto de venda. “O hidromel começou com um erro”, diz Kirk. No início de 2010, para sua tristeza, eles descobriram que o teor de umidade de um lote de creme de mel de framboesa era muito alto e não podia ser usado. Enquanto Kirk protestava contra o desperdício de tanto mel, Sharon tinha um daqueles momentos de limonada com limão. Kirk lembra: “Sharon disse: Basta fazer um pouco de hidromel’”.

Seu “por que não?” resultou em mais um sucesso empresarial.

“Devíamos fazer isso o tempo todo”, Kirk se lembra de ter pensado. Então eles fizeram. O resultado foi a St. Ambrose Cellars, batizada em homenagem ao santo padroeiro das abelhas, apicultores e fabricantes de velas.

Expansão

Hoje, Santo Ambrósio apresenta quase duas dúzias de variedades diferentes da bebida feita de mel fermentado. O hidromel de St. Ambrose é agora distribuído em seis estados além de Michigan: Flórida, Geórgia, Carolina do Sul e Carolina do Norte, Tennessee e Colorado.

Esse erro se tornou tão popular que Kirk teve que trazer alguns vinicultores para acompanhar a crescente demanda. Você pode adivinhar o que aconteceu em seguida. “Quando você tem produtores de vinho, eles querem fazer vinho também”, diz Kirk, sorrindo. Portanto, St. Ambrose Cellars agora oferece uma linha de vinhos também.

St. Ambrose Cellars em Benzie County está, literalmente, zumbindo! Mosaico

Era natural que o belo cenário da fazenda fosse o local perfeito para recepções de casamento e outros eventos, o que levou a outro empreendimento inesperado. “Fazíamos cerveja para casamentos etc., então nos perguntamos: ‘Por que não tiramos uma licença de cerveja? ’”, Diz Kirk.

Fortalecendo laços

A florescente indústria de cerveja artesanal do estado logo teve outra entrada: Brose Brewing, nomeada pelos locais como abreviação de Santo Ambrósio.

Quando os clientes pediram comida para acompanhar suas bebidas, Kirk e Sharon atenderam, convidando um vendedor de food truck local para ir ao local. Infelizmente, aquele caminhão de comida falhou, então Kirk procurou um substituto no Craigslist. Quando foi ver o novo caminhão em potencial, ele o encontrou estacionado em um campo de beterraba com a bateria descarregada e a embreagem quebrada. Ele conseguiu fazê-lo funcionar, colocou uma corda elástica no pedal da embreagem e dirigiu para casa.

“As pessoas gostavam tanto da comida – cada ligação era: ‘O food truck está aberto?’ O food truck foi um sucesso, decidimos investir em uma cozinha completa com um grande forno de pizza a lenha e assentos extras”, Kirk diz.

Beber e comer bem

Ele espera convidar chefs locais para fazer alguns eventos especiais, combinando sua comida com o hidromel, vinho e cerveja feitos no local.

St. Ambrose Cellars em Benzie County está, literalmente, zumbindo! Lindo site

Kirk fica feliz em passear pelo terreno com visitantes, caminhando da pradaria pelo campo até o celeiro e, em seguida, até a unidade de embalagem no próximo lote. Aqui, o burburinho dos negócios é literal. Os funcionários dispensam indiferentemente as abelhas que se juntam ao redor enquanto filtram o mel, enchem os potes, misturam os produtos e os movem para áreas de armazenamento. Kirk mostra enquanto mostra como e onde os produtos são refinados, embalados e armazenados, enquanto mantém um comentário em andamento.

Ao relembrar os detalhes e contar a história do crescimento imprevisto dos negócios, Kirk exibe uma sensação de admiração por tudo isso. “Tinha vida própria”, diz ele inúmeras vezes.

Trabalho, trabalho e mais trabalho

Tem havido muito trabalho duro, e eles tiveram que se contentar com tendas, dardos Dodge e muito mais. Isso – combinado com seu espírito empreendedor e conexão com a natureza e sua comunidade – está no cerne de seu sucesso.

Os Jones trabalham com a Grow Benzie, uma próspera organização sem fins lucrativos na área que apresenta uma série de programas e eventos. Localizado na M-115 entre Benzonia e Frankfort, Grow Benzie tem jardins e estufas, uma cozinha comercial, uma casa de aro e um estúdio de costura, e oferece uma variedade de programas e projetos para adultos e crianças.

“Quando comecei na Grow Benzie, recebi a tarefa de usar o espaço”, disse o diretor executivo da Grow Benzie, Josh Stoltz. Isso significava conectar-se com empresas locais, especialmente aquelas próximas à natureza.

Olhando para o futuro

“Sharon ensina um programa de aprendizes para futuros apicultores e começou a guilda das abelhas. Ela é a abelha rainha da comunidade.

“Kirk é um cara da comunidade”, continua Josh. Quando ele abordou Kirk sobre um programa após a escola, Kirk entrou na conversa, ajudando as crianças a fazerem caixas para abelhas. Ele também deu as boas-vindas aos alunos para um tour pela propriedade e aprender como o meio ambiente e a economia são impactados pelo que estão fazendo. “Eles sempre querem ajudar”, diz ele.

A introdução inicial de Josh aos Jones não resultou de qualquer conexão comercial ou natural. “Meu pai joga rubboard, então eu o conheci (Kirk) disso,” diz Josh. Mark Stoltz, o pai de Josh, é um dos membros fundadores da popular banda Zydeco K Jones e os Benzie Playboys – três suposições de quem é K Jones.

Influência da infância

A infância de Kirk na Louisiana encontra alívio na mistura picante de música cajun, crioula e de raiz que a banda toca. Ele canta e toca acordeão de uma e de três linhas, e também começou a tocar violino, tudo em homenagem às suas raízes na Louisiana.

St. Ambrose Cellars em Benzie County está, literalmente, zumbindo! Um brinde ao hidromel

“Mark e eu vivíamos a alguns quilômetros um do outro na Louisiana quando crianças, mas não nos conhecemos até 25 anos depois, quando formamos K Jones e Benzie Playboys para espalhar o evangelho da música crioula / cajun”, diz Kirk.

Músico por toda a vida, o primeiro instrumento de Kirk foi a flauta doce, seguida de trompete e guitarra. “Aprendi sozinho a tocar rhythm and blues em um sax tenor ouvindo discos no começo dos meus 20 anos”, diz ele.

Almas gêmeas

Sharon também é música, toca flauta, flauta doce e piano, e ela também canta. Depois de descobrir a bateria no estilo mediterrâneo há alguns anos, ela agora oferece aulas de alcatrão, pandeiro e moldura no BeeDazzled durante o verão.

Josh diz que a ambição de Kirk se reflete em seu sucesso, seja na música ou nos negócios. “Ele tem a personalidade de um homem de frente e a tenacidade para aprender e trabalhar em seu ofício.”

K Jones e os Benzie Playboys são a manchete da campanha anual de arrecadação de fundos Grow Benzie. Originalmente realizado em Frankfort como “Bayou on the Bay”, o evento mudou para a propriedade St. Ambrose / Sleeping Bear Farm e agora é chamado de “Bayou in the Barn”. Além disso, a banda gravou seu quinto álbum, saudando a lenda crioula Boozoo Chavis, no início deste ano em Lafayette, Louisiana.

Ponto de encontro

St. Ambrose é também um local acolhedor para os músicos da região, outra forma pela qual Kirk e Sharon apóiam, nutrem e celebram a comunidade. Os artistas se apresentam às sextas e sábados na sala de degustação e aos domingos de verão no gramado. Há um microfone aberto às quintas-feiras, e Kirk também pode ser encontrado lá com frequência. “Conforme a noite avança, fica mais elétrico”, diz Kirk. “Eu me tornei o guitarrista principal. É uma boa saída.”

Enquanto os trabalhadores (humanos e insetos) estão todos alvoroçados no verão, o ritmo não diminui no outono. Desde girar o mel até usar a batedeira de mostarda gigante, tudo está à mão. Não é até que a geada chegue e o inverno apareça que é hora de climas mais quentes para as abelhas – e para Kirk e Sharon.

Trabalho rodado e estruturado

Eles carregam as abelhas em caminhões e enviam a maioria delas para um corretor de abelhas na Califórnia, onde polinizam amendoeiras e outras safras. O restante é enviado para sua fazenda na Flórida. Kirk e Sharon os seguem para o sul no final de janeiro, juntando-se ao filho deles, Travis, que administra sua fazenda na Flórida.

Enquanto Kirk e Sharon estão na Flórida, a equipe de St. Ambrose continua ocupada. Eles fermentam hidromel durante todo o ano e consertam equipamentos em preparação para outro verão de produção de mel. A sala de degustação fica aberta sete dias por semana.

Com as restrições impostas pela pandemia COVID-19, os Jones tiveram que se adaptar. Felizmente, a propriedade acomoda facilmente as inúmeras mesas de piquenique que eles compraram, permitindo-lhes manter o distanciamento social enquanto atendem a tantas pessoas quanto antes, entre o gramado, a área da varanda e o novo espaço fornecido pela adição.

Novos ventos

Além das novas poltronas, Santo Ambrósio oferece música, com os intérpretes no pequeno palco do amplo celeiro, que se abre para o gramado.

Também significou mudanças na forma como eles atendem aos clientes. Em vez de fazer com que fiquem na fila da sala de degustação, St. Ambrose agora oferece serviço de mesa. Kirk diz que as pessoas adoram e sua equipe se adaptou bem. “Acho que nunca iremos voltar”, diz ele.

As oportunidades de trabalhar com a família e amigos e ao mesmo tempo permanecer conectado com a natureza trouxeram sucesso e recompensas a Kirk e Sharon que eles nunca esperaram. “Nós dois gostamos de trabalhar com nossa equipe incrível que faz tudo girar”, diz Kirk. “Esperamos ter mais surpresas no futuro e que nosso legado perdure.”

Faça o bem e o universo cuidará de você

“Nunca poderíamos ter imaginado tudo isso em nossos sonhos mais loucos e contamos com nossas estrelas da sorte”, continua ele. “As abelhas têm sido boas para nós.”

Parece que é uma via de mão dupla.

Autor: Ross Boissoneau

Tradução: Alexandre A. Peligrini

Fonte: https://mynorth.com/2020/10/st-ambrose-cellars-in-benzie-county-is-literally-buzzing/?fbclid=IwAR1FA3DMXRs13v5rt72WKzHxhwy9RAcfchOMFkDMtOvuK5tP7hnzlogFr1M

Add Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *