Três coisas surpreendentes que você não sabia sobre o hidromel

Três coisas surpreendentes que você não sabia sobre o hidromel

Três coisas surpreendentes que você não sabia sobre o hidromel: O hidromel está em alta, graças aos movimentos de cerveja artesanal e dos destilados, além de referências persistentes na cultura popular. E embora seja verdade que ainda existem 10 vezes mais cervejarias nos EUA do que hidromelarias, a categoria está experimentando um crescimento constante da mesma forma. Relatórios da American Mead Makers Association (AMMA) indicam que, em média, uma hidromelaria abre nos EUA a cada 3 dias, sinalizando o início de uma nova tendência potencial na produção artesanal de hidromel.

Na esperança de responder a algumas de suas perguntas candentes sobre esta bebida deliciosa, aqui estão três coisas surpreendentes que você não sabia sobre a bebida.

1 – O HIDROMEL NÃO É CERVEJA OU VINHO – EXISTE NA SUA PRÓPRIA CATEGORIA.

Tradicionalmente, o hidromel é fermentado com três ingredientes básicos: mel, levedura e água. A definição oficial da AMMA classifica a bebida doce como derivada de mel e água ou de uma mistura de mel e água com lúpulo, frutas, especiarias, grãos ou outros produtos agrícolas e aromas; mas estipula que o mel deve representar a maior porcentagem dos açúcares fermentáveis ​​de partida por peso.

As pessoas tendem a confundir hidromel com cerveja ou vinho, mas existem algumas diferenças importantes a serem observadas. Ao contrário da cerveja, o hidromel pula o estágio de fervura e vai diretamente para a fermentação. E embora essa parte do processo também seja válida para o vinho, a composição dessa bebida com mel é completamente diferente. Em vez de usar exclusivamente uvas, a produção de hidromel envolve a combinação de mel com água, juntamente com especiarias opcionais.

Diferenças Sutis

Mas em vez de usar as cepas de levedura ale comumente utilizadas na fabricação de cerveja, o hidromel integra uma variedade das mesmas leveduras usadas para a produção de champanhe e vinho. E, como o vinho, o hidromel também envelhece comparativamente mais tempo do que a cerveja – uma média de 2 a 3 anos.

Outra diferença entre cerveja, vinho e hidromel é o teor de álcool. Os hidromeis variam entre 6 e 20 por cento ABV, dependendo da fermentação; ao passo que vinho e cerveja normalmente têm um ABV muito mais baixo.

Essencialmente, a maneira mais fácil de distinguir o hidromel de outros álcoois é por sua fonte de açúcar fermentável: se for principalmente mel, então é hidromel; enquanto para cerveja e vinho, seria grão ou uva, respectivamente.

Três coisas surpreendentes que você não sabia sobre o hidromel: Mel sendo colhido de uma colmeia

2 – O HIDROMEL É A BEBIDA ALCOÓLICA MAIS ANTIGA CONHECIDA NA HISTÓRIA MUNDIAL.

O hidromel antecede a cerveja e o vinho, não centenas, mas milhares de anos. A historiadora, jornalista e escritora Maguelonne Toussaint-Samat chegou ao ponto de dizer que o hidromel pode ser considerado “o ancestral de todas as bebidas fermentadas, anterior até mesmo ao cultivo do solo” – e há algumas evidências para apoiar isso.

De acordo com um artigo recente da BBC, no norte da China, vasos de cerâmica contendo assinaturas químicas de uma mistura de mel, arroz e outras frutas, juntamente com compostos orgânicos de fermentação, datavam de 6.500 a 7.000 aC.

Na Europa, ela é atestada pela primeira vez em amostras residuais encontradas em cerâmicas de 2.800 a 1.800 aC. Como os antigos gregos pensavam nas abelhas como mensageiros dos céus, eles se referiam ao hidromel como “o néctar dos deuses”, usando-o em uma variedade de rituais sagrados.

Bebida Universal

À medida que a produção de hidromel se popularizava em todo o mundo, era consumido por vikings, maias e egípcios e incluído na medicina inglesa. Às vezes referido como “Vinho de Mel”, o hidromel é até considerado o termo “lua de mel”, visto que era historicamente servido em casamentos e oferecido a recém-casados. O casal bebia em excesso uma “lua” – ou mês – após a cerimônia para aumentar a fertilidade.

Além de vestígios encontrados em cerâmica e outros artefatos ao redor do mundo, o hidromel também foi referenciado na literatura ao longo da história – do poema épico Beowulf aos Contos de Canterbury de Chaucer e O Senhor dos Anéis de Tolkien. Mais recentemente, o hidromel é visto consumido por personagens de Harry Potter e Game of Thrones, o que pode explicar – pelo menos em parte – por que está ressurgindo tanto.

3 – O HIDROMEL É DIVERSO.

Sabemos que o mel é o ingrediente principal do hidromel. Com isso em mente, pare um momento para considerar que existem tantos tipos de mel possíveis quanto plantas com flores fertilizadas por abelhas no mundo. Em seguida, leve em consideração que, a cada mudança de ano e estação, o mel colhido produzirá sabores diferentes dependendo da chuva, dos nutrientes do solo, da saúde das plantas e das abelhas e muito mais. Não se esqueça de levar em consideração o tipo de fermento e a técnica usada na produção, no envelhecimento e na adição de frutas ou especiarias – tudo o que terá impacto no sabor e na sensação na boca do produto final. Com tantas variáveis, é fácil ver como está bebida pode se orgulhar de uma variedade tão incrível, que vai desde sem gás, gaseificada ou espumante; para secar, semi-doce ou doce; e espesso ou leve.

Estilos Diversos

Existem também vários estilos distintos, o que aumenta a sua diversidade. Os mais comuns são o melomel, que é criado com a adição de frutas; e metheglin, que se refere a um hidromel combinado com especiarias. Mas existem ainda mais variedades por aí que são feitas de outras maneiras exclusivas: algumas servidas aquecidas (hidromel quente), ou aquelas feitas com mel caramelizado (bochet), e ainda mais incorporadas com xarope de bordo (acerglyn).

Seja como for que você escolha se divertir, o hidromel está passando por um renascimento constante. No final de 2018, a AMAA afirmou que  existem cerca de 500 hidromelarias na América, provavelmente devido ao interesse contínuo nos movimentos de fermentação e destilação artesanal. Isso só mostra que mesmo um clássico – um clássico muito antigo, é claro – pode ser inovado e continuar mudando o que o mundo está bebendo.

Três coisas surpreendentes que você não sabia sobre o hidromel: Mel num pote

Autor: David Dafoe

Tradução: Alexandre A. Peligrini

Fonte: https://flavorman.com/3-surprising-things-you-didnt-know-about-mead

Add Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *