Tudo o que você sempre quis saber sobre o Hidromel

Tudo o que você sempre quis saber sobre o Hidromel

Tudo o que você sempre quis saber sobre o Hidromel que vem ganhado popularidade dia a dia. Se alguém lhe oferece um copo de hidromel e você tem um breve momento de pânico imaginando: “Como eu acabei numa Feira Renascentista?”, você não está sozinho. O hidromel está rapidamente a caminho de se tornar novamente popular, mas você realmente sabe alguma coisa sobre isso – além de seus frequentes vínculos com a cultura medieval? A primeira coisa a saber é que o hidromel de 2019 é a coisa mais legal da fazenda para a mesa. A segunda coisa que você deve saber é que é delicioso.

Crescimento acelerado

A Thrillist relata que, em abril deste ano, o número de hidromelarias nos Estados Unidos era de até 500 unidades, com outras 200 aguardando aprovação federal de licença. Esse total é superior a 150 unidades nos EUA uma década atrás. Segundo a Vogue, a American Mead Makers Association diz que uma nova hidromelaria é aberta a cada três dias, em média. Nesse ritmo, o hidromel está prestes a estar em todo lugar. Então, vamos descobrir exatamente o que é antes que isso aconteça?

O que é hidromel?

Em suma, é mel e água fermentada por leveduras, mas também pode ser aromatizada e saborizada com frutas, especiarias, grãos e / ou lúpulo. É uma categoria distinta, em algum lugar entre cerveja e vinho. Você saborearia como uma cerveja, vinho ou sidra.

É semelhante à cerveja?

Sim e não. O hidromel é como cerveja e não é como a cerveja; é como vinho e não é como o vinho. O hidromel tende a ser um pouco mais forte que a cerveja. O autor do The Compleat Meadmaker, Ken Schramm, ressalta que uma semelhança com a cerveja é que o hidromel vem em uma variedade de subestilos (nenhum dos quais ainda é reconhecido pelo governo dos EUA; há apenas uma categoria “vinho de mel”).

“[O hidromel tem] uma enorme quantidade de versatilidade”, diz Schramm. “A cerveja artesanal abriu as portas para a criatividade; você pode criar estilos diferentes com sabores diferentes. O hidromel tem a mesma flexibilidade. Ele também tem o mesmo leque de coisas que você pode adicionar: temperos, frutas, verduras – não há limite para a forma como as pessoas criativas podem obter essas coisas. ”

Subestilos

Esses subestilos incluem braggot, que é um hidromel misturado com cerveja ou malte e lúpulo; melomel, que é hidromel com frutas adicionadas; hidromel, que é o melomel diluído (popular na Espanha e na França); e Great Mead, que é um hidromel destinado a envelhecer. Como o vinho, ele pode ser quieto ou espumante e pode variar de fresco e seco a rico e doce.

O subestilo braggot pode ser fabricado em cervejarias, mas outras formas de hidromel são produzidas em vinícolas ou, é claro, em hidromelarias. Em qualquer configuração de produção, um fabricante de hidromel, chamado de “meadmaker”, pode optar por adicionar lúpulo porque é um conservante natural. Essa inclusão contribui para alguma confusão de que os grupos se misturam com a cerveja artesanal.

Confusão nas prateleiras

O gerente nacional de vendas da marca de hidromel da Califórnia Chaucer’s Cellars disse à Thrillist que nas lojas, às vezes você encontra hidromel no corredor da cerveja, outras vezes no corredor do vinho. Presumivelmente, como o hidromel continua sua subida, mais lojas aprenderão mais sobre ele e descobrirão que precisa de sua própria seção.

Qual é o ABV do hidromel?

“Pode variar de 3% a 20% ABV”, disse Eric DeRise, proprietário da Slate Point Meadery no Hudson Valley, em Nova York, por e-mail. “3% a 7% é considerado um “Session Mead”, 7% a 14% é considerado de força padrão (hidromel tradicional) e 14% a 20% são chamados hidromel ‘Sack’ ‘, que se assemelham mais a bebidas encorpadas e doces. ”

Para colocar o range dos hidromeis em perspectiva, as pilsners e lagers tendem a ser de 4% a 5%, outros estilos populares de cerveja artesanal, como IPAs e stouts, podem ir de 8% a 12%. O teor alcoólico do vinho varia de acordo com o estilo, mas o vinho branco fica em torno de 10% e o tinto em torno de 12% a 5%. Os vinhos “fortificados”, como xerez, porto, shochu e saquê, variam de 17% a 34% por porção. Os licores variam, mas geralmente variam de 28% a 60%.

O hidromel é saudável?

O hidromel foi associado a boa saúde e vitalidade nas culturas antigas e chamado “a bebida dos deuses” na mitologia grega. Essas reivindicações se sustentam hoje? Talvez. Acredita-se que o hidromel tenha alguns benefícios à saúde por causa de seu ingrediente principal, o mel. Healthline diz que, de acordo com a pesquisa, o mel tem fortes propriedades antioxidantes e antimicrobianas. No entanto, ainda não há evidências suficientes para apoiar que o mel ainda tenha essas vibrações mágicas depois de fermentado.

O aspecto da fermentação pode ser uma vantagem para a saúde própria. Esses pequenos microrganismos úteis chamados probióticos podem existir nessa bebida fermentada naturalmente, mas, novamente, não está claro o quão eficaz ou concentrados eles são, já que outros ingredientes possivelmente usados ​​em um certo hidromel podem afetar ou até matar as bactérias.

Calorias

Caloricamente falando, ainda não há muitas informações para o hidromel. Você pode descobrir uma estimativa inicial muito aproximada com base nesse conhecimento da Healthline: O álcool puro possui 7 calorias por grama por conta própria. Uma porção de qualquer bebida alcoólica tem cerca de 14 gramas de álcool, ou seja, mais de 100 calorias. Isso é antes das calorias do açúcar no hidromel.

Basicamente, o júri ainda está fora, mas na pior das hipóteses, o hidromel não é menos saudável que a cerveja e, na melhor das hipóteses, poderia ter alguns poderes saudáveis ​​positivos. Além disso, Schramm observa que, além do braggot, o hidromel tende a não ter glúten, e muitos, como aqueles que Schramm fabrica em sua adega, também são sem sulfitos.

Quando o hidromel foi inventado?

Embora o hidromel tenha uma reputação medieval graças a filmes e programas de TV, sua história remonta muito mais longe. Com sua receita simples de mel e água fermentada, o hidromel foi uma das primeiras bebidas alcoólicas já fabricadas, antes da cerveja e do vinho – já em 3.000 a.C. Pensa-se que o hidromel foi criado pela primeira vez quando a chuva caiu em um pote de mel e que as primeiras pessoas a começar a beber e a fabricar foram as da província de Henan, na China. O hidromel então se tornou um item básico para os gregos, romanos, vikings (aos quais também tem um forte vínculo em referências à cultura pop), poloneses, russos e etíopes, que têm sua própria forma de hidromel chamada tej. Como a Vogue aponta, você pode encontrar registros de hidromel em todos os lugares, desde a Bíblia a Chaucer, Aristóteles e Beowulf.

Quando hidromel tornou-se popular novamente?

O hidromel desfrutou séculos de ser uma bebida alcoólica preferida, mas caiu em desuso por volta de 1700 devido a novas leis tributárias, uma maior disponibilidade de açúcar e, portanto, uma menor necessidade de mel.

Diretora executiva da American Mead Makers Association e criadora do recurso online semanal GotMead? Vicky Rowe coloca o ressurgimento inicial do hidromel nos Estados Unidos por volta da década de 1960.

“A Vinícola Bargetto, na Califórnia, começou a fazer o hidromel Chaucer”, explica Rowe. “O Chaucer começou a ser vendido nas feiras renascentintas e se espalhou além disso na década de 1980 para as fábricas regulares de produção e venda de hidromel. ”

Como observa Rowe, certos regulamentos dificultaram o crescimento do hidromel até mais recentemente. As leis de comércio interestadual podem impedir a venda de hidromel entre diferentes estados, por um lado.

Entraves legais

“Indústrias maiores, como cerveja artesanal e vinicultores, têm legisladores, lobistas e nós não”, disse a co-fundadora da premiada Superstition Meadery, Jennifer Herbert. “Nós estávamos meio que reprimidos em nossas regras de tributação e na maneira como criamos as coisas e como rotulamos e anunciamos. ” Herbert acrescenta que um movimento chamado de Lei Mead deverá ser aprovado em breve, o que facilitará um pouco as coisas para as hidromelarias. “Somos regulamentados como uma vinícola; não podemos dizer que tipo de uvas de vinho estamos usando ou com hidromel, precisamos apenas dizer que é ‘aromatizado com sabores naturais’; não podemos dizer que ingredientes específicos usamos – faz parte das regras de vinificação.”

Agilidade

A trajetória ascendente do hidromel também veio graças ao fato de os hidromeleiros serem ágeis e aprenderem a fazer hidromel de acordo com tudo, desde tendências a ingredientes locais, tudo isso representando uma variedade de custos. Anteriormente, os hidromel eram do lado caro – Herbert diz que o mel é a forma mais cara de açúcar fermentável, custando muito mais por libra do que uvas ou cevada, o que contribuiu para a queda do hidromel. Nos últimos anos, os prados aprenderam maneiras de reduzir custos em outras áreas, para que eles também possam oferecer hidromel acessíveis.

Razão para o novo interesse

Uma razão final para o momento do hidromel acontecer agora é seus paralelos para fabricar cerveja, diz Schramm. Ele aponta o livro de Charlie Papazian, The Complete Joy of Homebrewing, lançado em 1984 como inspiração para uma nova safra de meadmakers. Embora o livro tenha motivado muitas pessoas a entrar no mundo da cerveja artesanal, houve também um capítulo sobre o hidromel. Depois de ler, Schramm se aproximou para promover o hidromel, criou a primeira competição de hidromel com amigos em 1992 e trabalhou duro para promover a comunidade de hidromel. O hidromel subiu ao lado da cerveja artesanal nos Estados Unidos, mas depois se tornou seu próprio nicho quando as pessoas perceberam o quão único e delicioso era essa opção alcoólica. Até as celebridades estão entrando nessa tendência: o ator Dylan Sprouse abriu uma hidromelaria em Nova York chamada All-Wise Meadery.

Como é feito?

De acordo com o blog “O Guia do Hidromel de Mike Reis para Comidas Sérias”, os fabricantes de hidromel começam diluindo o mel com água, para que não fique muito denso com açúcar para fermentar. Quaisquer adições de frutas ou especiarias são lançadas após a diluição, mas antes do início da fermentação. De fato, frutas e / ou sucos de frutas podem substituir parte ou toda a água necessária para que a diluição ocorra.

A mistura diluída de mel é conhecida como mosto. Isso geralmente é aquecido para eliminar bactérias indesejadas que podem criar sabores (também conhecidos como off-flavors). Alguns fabricantes, no entanto, não executam essa etapa de aquecimento porque acreditam que ela elimina alguns dos delicados sabores naturais do mel. Eles contam com essas propriedades antibacterianas para cuidar de qualquer possível deterioração. Em seguida, os meadmakers adicionam o fermento para fermentação, bem como as misturas de oxigênio e nutrientes.

Variedades

O mel e a água por si só não possuem todos os nutrientes necessários para converter os açúcares em álcool. Alguns fatores diferentes determinam quão doce ou seco e quão baixo ou alto o álcool: como o mel é diluído, que tipo de fermento é usado e a temperatura da fermentação. Quando a fermentação acontece, o hidromel envelhece de alguns meses a alguns anos antes de chegar ao mercado. Existem hidromel carbonatados, que são carbonatados à força ou engarrafados com levedura viva e um pouco de açúcar – a levedura fermenta o açúcar e emite dióxido de carbono, que não tem para onde ir na garrafa selada, criando bolhas.

Como é o sabor?

“O hidromel tem um sabor único devido ao mel fermentado, mas dependendo dos ingredientes adicionados, ele pode parecer um vinho de frutas, vinho branco, até semelhante a uma sidra dura”, explica DeRise. O blog de Reis diz que os melhores exemplos de hidromel “preservam ou ampliam as complexidades de um mel de alta qualidade e adicionam aromáticos nascidos de fermentação florais, terrosos ou brancos como vinho, para complementar o sabor do mel. ”

Os hidromeis podem ser super doces, super secos ou qualquer outro estilo. Se um hidromel é aromatizado com mirtilos e você sabe que gosta de mirtilos, pode esperar provar mirtilos e algum grau de mel nesse hidromel – e provavelmente você pode gostar.

Onde eu encontro?

Olhe a sua volta! Rowe diz que quase todos os estados têm suas próprias instalações agora. A beleza desse momento de hidromel é que está ficando cada vez mais fácil encontrar hidromel finamente criados e apoiar os hidromel em nível local. Você pode pesquisar por hidromelarias no site da American Mead Makers Association ou em GotMead. Se você não tem uma hidromelaria nas proximidades ou deseja experimentar outras ofertas (o que deveria!), Rowe recomenda o VinoShipper, onde você pode encontrar e encomendar amostras de todo o país, desde que as leis de seu próprio estado o permitam. Outras hidromelarias são enviadas por sites próprios, incluindo Superstition, Slate Point e Schramm.

Autor: Courtney Iseman

Tradução: Alexandre A. Peligrini

Fonte:https://www.delish.com/food/a28691670/what-is-mead-honey-wine/

Add Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *