Como simples pessoas estão ajudando a repovoar as abelhas de sua cidade

Como simples pessoas estão ajudando a repovoar as abelhas de sua cidade

Como simples pessoas estão ajudando a repovoar as abelhas de sua cidade: Uma colméia de cada vez, a Bell Beaker está em uma missão para repovoar as abelhas e envolver os residentes de Atlanta na prática sustentável de criação de abelhas por meio de seu Programa Hives for Honey. Já que as abelhas cobrem cerca de cinco quilômetros de terra para se alimentar, o programa busca distribuir seus participantes para nutrir uma população saudável de abelhas.

“Aprendi que nas grandes cidades urbanas as abelhas lutam para existir”, disse o fundador da Bell Beaker, Andrew Lantz. “Eu pensei: será que as pessoas me permitiriam manter as abelhas em sua propriedade para que pudéssemos trazê-las de volta? Acontece que sim, as pessoas estão muito interessadas. ”

Por US $ 79,99 por mês para três colmeias ou US $ 35 por mês para uma, a Bell Beaker instala e gerencia colmeias na propriedade de seus clientes.

Funcionalidade

“As abelhas são como as pessoas mais velhas – trabalham muito cedo e dormem muito cedo”, explicou Lantz. “Gostamos de nos acomodar à programação delas. ” As abelhas melíferas italianas são “enganosamente dóceis” e vivem pacificamente ao lado de pessoas e animais de estimação.

Após a instalação, a equipe apícola realiza visitas quinzenais para cuidar das colmeias. No final de novembro, os clientes recebem todo o mel colhido em sua propriedade; entre 7-10 galões (aproximadamente 35 litros) após duas temporadas de três colmeias.

A paixão de Lantz por abelhas começou ainda bem jovem.

“Eu tinha 14 anos quando comecei a brincar com abelhas. Eu me apaixonei por elas como os pequenos insetos alienígenas que são. Convenci meus pais a me deixarem obter abelhas alguns anos depois e tenho criado delas desde então ”, disse Lantz.

Início e crescimento

Ele até deu ao negócio o nome de um povo do Neolítico tardio, que bebia cerveja e hidromel (vinho de mel, como uma homenagem aos seus dias de fabricação de hidromel.

O modelo baseado em taxas segue um programa beta de sucesso de um ano, financiado via Kickstarter, no qual os participantes não pagaram taxas, mas retiveram apenas 20 por cento do mel colhido. Para Lantz, o programa beta foi uma oportunidade para avaliar o interesse e definir a logística.

“Acabamos financiando 25 locais”, disse Lantz. “Coloquei 50 pôsteres em torno do Parque Piedmont e, desses, mais de 1.100 se inscreveram. Ele me disse que há um grande interesse. ”

Alguns participantes beta participaram do projeto e fizeram de seus quintais parte desse renascimento do ecossistema.

Praticidade

“Amamos mel e o comemos quase todos os dias”, disseram Casey e Bill, residentes de Edgewood. “Também adoramos aprender sobre eles e observar o processo semana após semana. ”

Alguns acharam uma maneira fácil de explorar um hobby que requer muita atenção e prática.

“Eu queria abelhas há muito tempo, mas a quantidade de conhecimento e equipamentos necessários sempre foram uma barreira para mim”, disse Gregory, também de Edgewood. “Andrew me ajudou a superar essa barreira e me encorajou a ser o mais ativo que eu quiser.”

Lantz também apresentou a apicultura a Chad Davis, recém-formado na Universidade da Geórgia, que agora trabalha para a Bell Beaker.

Expansão

“Andrew cuidava de abelhas sem qualquer tipo de máscara, roupa especial ou qualquer coisa. E me disse – você vai ficar bem. Ver sua coragem e como ele se envolveu com as abelhas me inspirou ”, disse Davis. “A primeira experiência que tive foi quando coletamos cerca de um quarto de milhão de abelhas. Eu simplesmente mergulhei de cabeça. ”

Davis e Lantz estão ampliando o programa, que agora tem mais de 50 locais, incluindo 27 residentes no modelo de mensalidade.

“Estamos literalmente por toda Atlanta, de Buckhead a Kirkwood. Isso só vai continuar crescendo. ” Lantz disse. Eles estão procurando expandir para mais áreas como North Druid Hills, Decatur, East Point e College Park.

Mudanças à vista

“Eles são os melhores companheiros de quarto que já tive! ” disseram os residentes de Kirkwood, Kate e Alex. “E é ótimo ajudar os polinizadores em suas tarefas. Gosto de pensar que estamos ajudando a população de abelhas. ”

À medida que o número de polinizadores aumenta, também devemos ver uma vida mais vegetal que permitirá diversas espécies em nosso ecossistema urbano e, finalmente, repetida em outras grandes cidades dos EUA.

“A parte mais gratificante de tudo isso é ter um propósito verdadeiro. Quanto mais você pode ensinar às pessoas práticas sustentáveis, mais esperança temos para o futuro. O mel também é ótimo ”, disse Davis.

Autor: Clare S. Richie

Tradução: Alexandre A. Peligrini

Fonte: https://atlantaintownpaper.com/2021/04/creating-a-buzz-intown-residents-become-foster-families-to-help-re-populate-honey-bees/

Add Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *